Passou o fim-de-semana em casa de amigos e acordo com ‘aquela’ dor no pescoço? A verdade é que o sofá pode servir para fazer uma sesta, mas não há nada como descansar numa cama.

A lógica é a mesma de um mau colchão, já que o sofá não permite um apoio correto do corpo enquanto dorme. O espaço ideal para dormir deve ter espaço suficiente para que se possa mexer e apoiar o corpo, independentemente da posição em que goste de dormir. Isto significa que o corpo deve estar sempre alinhado da cabeça aos calcanhares. Logo se a superfície onde dorme for muito macia, como acontece com muitos sofás (e maus colchões), a coluna não ficará alinhada e o mais provável é que acorde com dores.

Geralmente os sofás são bem mais macios do que os colchões, fazendo que que o seu corpo afunde. Além disso, dependendo onde colocar a cabeça e as pernas – usando as almofadas do sofá, o apoio de braço ou uma almofada – a posição pode fazer com que durma numa posição desadequada.

O que é também comum acontecer é, quando adormece no sofá, não está com roupas confortáveis e folgadas, o que pode fazer com que se mexa mais.

Depois há ainda o material do sofá, que vai influenciar a temperatura a que dorme. Há uns que fazem com que sinta frio e outros com que sinta muito calor. Aliás, uma pesquisa americana, mostrou que para 86% dos entrevistados os lençóis e a roupa de cama confortáveis eram importantes para dormirem bem. Portanto, se vai mesmo passar a noite no sofá tente usar uns lençóis.