Dores físicas ou emocionas, de longa ou curta duração: a complexidade é vasta, tal como o seu impacto no sono e na qualidade do descanso.

De acordo com a Associação Portuguesa Para o Estudo da Dor (APED), a dor “não é apenas uma sensação mas sim um fenómeno complexo que envolve emoções e outros componentes que lhe estão associados. É um fenómeno subjectivo, cada pessoa sente a dor à sua maneira (da minha dor só eu sei)… a mesma lesão pode causar dores diferentes em indivíduos diferentes ou no mesmo indivíduo em momentos diferentes, dependendo do contexto em que o indivíduo está inserido nesse momento; por vezes existe dor sem que seja possível encontrar uma lesão física que lhe dê origem.”

Como é que a dor afecta o sono?

Uma dor crónica ou aguda provocam efeitos diferentes, mas as queixas mais imediatas referem durações mais curtas e pior qualidade do sono. Uma pesquisa da Sleep Foundation (2015), conclui que indivíduos que sofrem de algum tipo de dor crónica acumulam uma dívida de sono de cerca de 42 minutos e de 14 minutos para aqueles que sofreram dor aguda durante algum período.

Além da dívida do sono, a diminuição da qualidade do sono relatada e os níveis elevados de stress estão associados ao impacto da dor no sono. Especialistas não hesitam em afirmar que a falta de sono de qualidade provocada pela dor aguda ou crónica compromete inúmeros aspectos da vida diária: trabalho, humor, relacionamentos sociais e familiares, entre outros.

“A qualidade e a duração do sono devem ser consideradas um sinal vital, pois são fortes indicadores da saúde e qualidade de vida em geral”, adianta Kristen Knutson, especialista da Sleep Foundation.

Dor e sono: combater o ciclo  

Sentir algum tipo de dor, ocasionalmente, não significa que a pessoa passe a sofrer de insónias ou outra patologia do sono. No entanto, quando a dor se torna uma condição constante, o ciclo pode tornar-se vicioso – um problema pode exacerbar o outro.

O que fazer?

Praticar uma boa higiene do sono é essencial para dormir melhor. Algumas dicas para pessoas com dor crónica são:

  • Interrompa ou diminua o consumo de cafeína. Evite a ingestão de álcool, principalmente à noite.
  • Pratique técnicas de relaxamento, como respiração abdominal profunda.
  • O uso de analgésicos (ou outros medicamentos) deve ser usado sob a supervisão de um médico.

Há uma variedade de tratamentos disponíveis para aliviar os problemas de sono de pessoas que sofrem de dor crónica, incluindo medicação, fisioterapia, ou atividades como a natação e pilates. Quando a dor comprometer o seu sono, consulte um especialista.